Embarcando na história da cidade

23 outubro 2013 | Notícias, UPP Social

abre expo

As paredes de parte da Estação Bonsucesso do Teleférico do Complexo do Alemão, Zona Norte do Rio, estão bem diferentes do habitual. Desde o dia 22 de outubro elas estão exibindo uma coleção de fotografias e textos  que fazem parte de uma exposição que homenageia dois importantes escritores brasileiros.  A mostra “Raul Pompéia e Aluísio Azevedo, Educação e Moradia na Literatura Nacional”  foi montada para marcar os 150 anos de Raul Pompéia, autor de “O Ateneu”, e os 100 anos de morte de Aluísio Azevedo, conhecido por “O Cortiço”.  O trabalho é uma realização da Academia Brasileira de Letras (ABL) em parceria com a FLUPP (Feira Literária das UPPs), IPP/UPPSocial e a SuperVia, e é uma as atividades principais da feira literária. Usando grandes painéis fotográficos, a exposição traça uma análise crítica das obras dos dois homenageados, e abre espaço para discussões sobre a evolução da moradia e da educação educação no Rio de Janeiro, temas abordados pelos dois autores.

 

duda

No discurso de abertura da mostra a presidente da ABL, Ana Maria Machado, que destacou a necessidade de promover a leitura. “É necessário que todos entendam que a literatura é um tesouro da cultura brasileira. Propiciar o encontro entre a comunidade e a literatura é o que busca essa exposição”, disse Ana Maria. A presidente do Instituto Pereira Passos (IPP), Eduarda La Roque, também salientou o papel integrador da literatura, que é capaz de aproximar a todos. “A cultura é um fator de extrema importância para ajudar a unificar e integrar às comunidades. Ações como essa devem ser sempre incentivadas e apoiadas pelo público privado e terceiro setor ”, disse ela.

 

Ainda durante a festa que marcou a inauguração da exposição atores da TV Globo recitaram trechos marcantes escritos por Aluísio Azevedo e Raul Pompéia. Coube ao ator Luigi Baricelli interpretar um trecho de O Cortiço. Rosi Campos, também atriz, leu uma parte de O Ateneu.

 

IPP organiza painel com linha do tempo - A exposição conta com sete painéis, sendo um deles, chamado “Da demolição do cortiço Cabeça de Porco ao Teleférico do Alemão: 120 anos de história da habitação popular no Rio de Janeiro” , organizado pelo assessor especial da Presidência do IPP, Fernando Cavallieri. O mural, dividido em 13 partes, ajuda quem visita a exposição a entender a história contida em um dos livros.  Ele é uma linha do tempo que registra a evolução das moradias populares da cidade do Rio de Janeiro desde o fim do Século XIX até os dias de hoje –  passando pelos modelos dos cortiços, parques proletários, ocupações até chegar às favelas. O material é composto por fotografias históricas do acervo do Arquivo Geral da Cidade do Rio.

 

nando

“Da demolição do cortiço Cabeça de Porco ao Teleférico do Alemão…” impressionou a bancária Francisca Rodrigues, moradora do Morro do Alemão, que – ao parar diante do painel criado pelo IPP - disse ter aprendido um pouco mais sobre a própria história . “É muito importante ações como essa, hoje aprendi um pouco da história do Alemão”, reforçou. A exposição é gratuita e poderá ser vista até o dia 10 de dezembro, das 6h às 21h.

TODO O CONTEÚDO DESTE WEBSITE ESTÁ LICENCIADO SOB A CC ATTRIBUTION 3.0 BRAZIL, EXCETO QUANDO ESPECIFICADO EM CONTRÁRIO E NOS CONTEÚDOS REPLICADOS DE OUTRAS FONTES.